Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Realidade em San juan delurigancho (Peru)


quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Resumo Haiti

Escola de missões Urbanas - Lima Peru

Para que serve o CD.


 Este tempo que estamos com o Ti-Marc (haitiano), temos visto o quão importante e o que há de melhor a fazer quando investimos em pessoas. A cada saída, chegada, na rua ou em todos os lugares, ele me interrompe dizendo algo que tem aprendido este tempo aqui no Brasil e que levará para o Haiti muitas lições aprendidas no cotidiano brasileiro. Estamos orando para podermos enviar o Ti-marc no dia 2 de Dezembro para o Uruguai em uma viagem com a equipe transcultural da base. Este tempo fará parte do aprendizado e será em outra língua, já que ele fala espanhol e outra cultura diferente da nossa também. Ore em como você pode fazer parte disto também.
    Temos orado para um tratamento dentário para o Ti-Marc também, sendo que nunca ele teve essa possibilidade antes na sua vida e estamos ensinando a dirigir também. Isto faz parte do discipulado, andar junto e podendo servir em todas as áreas possíveis. Se você puder colaborar em alguma delas, saiba que este rapaz tem futuro e já começou este futuro, você pode fazer parte disto.
Este ciclo de quase dois anos com o Haiti chegou ao final com todas as etapas concluídas e muito obrigado por fazer parte disto, seja em palavras de encorajamento, orações, doações de todo tipo.
 
 Nesta terça feira, dia 15 de Novembro, eu e Claudia comemoraremos dois anos de casado. Tem sido maravilhoso este tempo sendo que o nosso primeiro ano de casado, comemoramos no avião chegando no Haiti e o nosso primeiro natal juntos foi comemorado em nossa barraca por lá mesmo. Pedimos para que ore por nós, para que Deus continue nos sustentando em todos os sentidos. A minha meditação nestes últimos tempos e até mesmo por conta do nosso aniversário de casamento tem sido na vida de Abraão e Sara. Gênesis 12, é um texto jargão que tanto se usa para mobilizar pessoas para missões e ali movidos por algum tipo de motivação, somos levados a tomar uma decisão e tomamos apenas uma parte desta decisão e não por completa. O que quero dizer com este não por completa? - É simples! Deus apenas falou com Abrão no capítulo 12, mas quem Deus chamou na realidade foi sua família (Abrão e Sarai). O mais importante não era de onde Deus estava os tirando (Ur dos Caldeus), tanto é que o próprio Deus não disse para onde os levaria! O mais importante era a promessa >> EM TI SERAO BENDITAS  TODAS AS FAMILIAS DA TERRA. Mas para a concretização desta promessa era necessário a condição desta promessa e isso se remete à condição e a visão do casal. Confesso que já passei por diversas lutas, comi coisas doidas e até nojentas, já dormi em lugares doidos e nojentos, e já convivi com os  tipos mais diferentes de pessoas, mas isto é secundário, todos somos adaptáveis. Hoje me vejo diante de uma missão e é o começo da GRANDE COMISSAO. Eu e Claudia. Este é o início e a nossa principal missão e a partir dela todas as outras missões serão reflexos da nossa missão FAMILIA >> Danilo e Claudia. Não importa para onde iremos e tampouco o que deixamos, isto é secundário! Quando nos casamos, ganhamos um CD virgem, a pessoa me disse que este era o presente para toda a vida toda, Perguntei: Por que um CD virgem? Ela me disse: Para vocês lembrarem que todos os dias terão que ceder um para o outro. Não existe nada mais missionário do que o CEDER = CD rsrs (tarefa dura, difícil e importante). Eu não posso ser o legal para todos quando em meu relacionamento com Claudia não corresponde ao cuidado. Enfim, Abrão e Sarai viveram em outra época, cultura e língua, mas o princípio é o mesmo. O cuidado e a atenção, a medida que caminham é a nossa missão maior. Portanto, o ir a lugares extremos, condições complicadas, pessoas complicadas, não é o mais interessante em missões, mas a medida que caminham juntos, cuidando de todos os detalhes e que na maioria das vezes são simples de um para o outro (CD, ouvir, dar atenção, aceitar a sugestão). Foi assim que Abraão e Sara abençoaram todas as famílias da terra. Portanto a GRANDE COMISSAO se começa em casa, em família. Eu rejeito toda e qualquer situação, qualquer proposta, lugar onde eu e minha família não possamos estar juntos. Tanto é que a frase que fecha o casamento não é: Até que as condições financeiras, físicas nos separem, ou até que os países nos separem, e sim até que a morte nos separem (independente dos lugares, circunstâncias, situações ou limites). Enfim, é um detalhe muito importante este tempo que temos vivido juntos como família, onde o ir será apenas uma questão de obediência,  a partir da nossa família para as outras famílias da terra.
Na próxima carta, estaremos compartilhando sobre o novo desafio que Deus está nos direcionando para que você também possa participar e orar por nós.

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Rumo ao Haiti




Próxima semana estaremos retornando ao Haiti, mais precisamente no dia 31 de Maio.
Passamos três meses treinando jovens de igrejas diferentes para que ao chegar desta data, pudéssemos ir até aquela nação e participar de mais um processo no que se refere a reconstrução do Haiti. Seguimos sob a oração dos irmãos para mais esta jornada, pois sem oração, as coisas não acontecem de acordo com a vontade do Pai. Estamos em um momento ilustre e histórico de um mover especial desta geração, pois temos jovens que a partir do Brasil estão dispostos a ir para as nações e cumprir o chamado de Deus, coisa que há tempos atrás não era possível!  Ficamos contentes pois estamos com uma equipe de 13 pessoas, jovens de diversos lugares do Brasil, dispostos a obedecer o chamado de Deus.

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Ou você veste a camisa, ou vai sem camisa!

Diante de situações que temos vivido ao longo de nossas vidas, podemos encontrar diversos motivos para reclamar, lamentar, até mesmo nos gloriar diante da nossa trajetória "vitoriosa". Se você continuar a olhar  atrás, encontrará ainda mais motivos interessantes sobre sobre o passado de sua vida.
Agora se a gente mudar o rumo do nosso olhar e vivermos em função do amanhã, vamos encontrar expectativas, interesses, boas impressões e sempre aquela expectativa de que tudo irá bem, tudo dará certo e é só seguir em frente. Claro que com medo do diferente, mas sempre esperando apenas os acertos e lucros vindouros.
Quando nos deparamos com o Hoje, podemos ter também diversas sensações como: medo de ficar e medo de dar o próximo passo, vontade de ir, mas também vontade de ficar diante dos desafios. Me parece que sempre o hoje é o desafio da nossa vida (claro que isso não é nada novo). O hoje é o dia que nunca queremos, pois passamos vivendo olhando para trás ou somente olhando para frente, longe e distante. Gastamos a maior parte do dia com uma das duas alternativas, menos vivendo o hoje.
Motivos?   Sim muitos! Não vale e tampouco cabe os porquês das situações do olharmos para trás ou para frente.  Penso que é bom olharmos para trás e é bom olharmos para frente, mas ATENǘAO, apenas olharmos! O sonhar não é para amanhã e sim para o HOJE. O avaliar a vida e acertar os passos, não é centrar nossa vida para trás e sim apenas OLHAR para trás. Porém os passos que temos a dar é no presente momento que se chama HOJE.
Temos dificuldades, alegrias, vitórias, derrotas ...  Porém em todas as situações temos que vestir a camisa ou ir sem camisa mesmo!

Perder para ganhar!

Bom dia.
Graças a Deus tudo jóia e tranquilo.
Depois de dois dias pelas BR's do nosso solo tupiniquim, chegamos em Porto Velho (Rondônia) depois de 3mil km. Foi uma viagem muito tranquila. Estou aqui em Porto Velho em uma reunião de líderes de bases do Brasil. Hoje no Brasil, temos 55 bases de jocum e duas vezes por ano nos reunimos para discutir as questões da missão. A base de Porto Velho trabalha com diversas questões e dentre elas a questão indígena. Antes de começarmos a reunião ontém a noite, fomos recebidos por diversos indígenas de tribos diferentes, oraram por nós recebendo em sua terra. Foi um momento maravilhoso ver pastores indígenas dizendo que o evangelho chegou até eles por conta de nós (não-indígenas).
Desta vez não foi possível Claudia vir junto, pois ela está segurando a corda em outros diversos trablhos na base em Campinas. Por conta disso viemos eu e mais dois estudantes que estão na base. Temos visto o que tem acontecido por todo o Brasil em termos de missões, desde os lugares mais remotos e distantes da Amazônia até os grandes e assustadores centros urbanos (como eles aqui chamam os centros urbanos). A base de Porto Velho é uma referência mundial em termos de assuntos transculturais, ao longo dos anos foi desenvolvido diversos estudos profundos sobre linguística e alcance dos ribeirinhos e indígenas, algo tão diferente da nossa realidade no sul e sudeste.
Hoje estamos esperando alguns detalhes de ordem financeira com relação á compra da Kombi. Mas estamos no meio do caminho. Quando estávamos para fechar com uma Kombi, vimos outra em melhores condições e preço melhor. Estamos compartilhando e buscando aproximação em termos de condições da compra. Estaremos informando melhor sobre isso.
Hoje pela manhã ao meditar junto com um amigo sobre a relevância do nosso trabalho nos dias e contextos, compartilhando lutas, desafios, dores e tudo mais... Compartilhamos também as bençãos recebidas, trabalhos sendo ampliados e por aí vai... Em meio a este compartilhar pudemos ver e aprender com Deus sobre situações que acontecem conosco e que parece que a gente GANHA, mas na realidade não é um ganhar! Existe uma situação que não sabemos apurar com os olhos espirituais e por conta disso somos enganados por nossa própria falta de conhecimento de Deus e da sua palavra.
Quando estamos nos trabalhos, nas lutas, nos desafios e o inimigo tenta até mesmo nos parar e não consegue! Daí ele começa a nos dar coisas, nos encher de (presentes) afim de que eu pense que isso é o resumo total do que é (benção) de Deus e se o inimigo não consegue nos parar, ele começa nos dar coisas, se o inimigo não consegue nos parar, ele começa nos fazer olhar para a vida do outro para que possamos gastar um bom tempo, não com as lutas e sim, gastarmos tempos e mais tempos com algo que nos prende.
Não é só o pecado que é capaz de me prender para que eu não ande ou caminhe para o alvo que é Cristo.
Eu e você precisamos caminhar para o alvo que é Cristo, precisamos caminhar No alvo que Cristo. Cheguei a este momento onde todos os dias a minha oração tem sido Mateus 6:33. Deus, eu quero o teu Reino sobre mim e sobre os meus irmãos, agora, as demais coisas... Essas eu não quero, abro mão, renuncio, não sei se é certo Deus, mas eu só quero o teu Reino e nada mais, talvez essas demais coisas podem me atrapalhar na caminhada de buscar e viver o teu Reino.
Deus te abençoe e te dê a companhia doce do Espírito Santo em todos os momentos e situações.
Grande Abraço.
Danilo Angelo


Além das Fronteiras